Faturação eletrónica

Bruxelas obriga os seus fornecedores a emitir fatura eletrónica

belgica-fatura-eletronica

Desde 1 de novembro de 2020 que os fornecedores da administração pública de Bruxelas estão obrigados a faturar eletronicamente. Com esta medida, o governo de Bruxelas pretende estimular a implementação deste sistema nas relações B2G com as administrações públicas regionais e locais de Bruxelas-Capital, assim como noutras administrações da Bélgica.

A obrigatoriedade de utilizar a fatura eletrónica como método de faturação para empresas fornecedoras em Bruxelas, operando ou não na Bélgica, está plasmada na Circular: 2020042332. Ampliação do uso da fatura eletrónica pelas entidades da Região de Bruxelas-Capital.

Bruxelas junta-se assim aos restantes países da União Europeia, como França ou Itália, que decidiram alargar a obrigação do uso da fatura eletrónica, enquadrada pela Diretiva 2014/55 europeia, não só às suas administrações, mas também aos seus fornecedores. 

Entrada em vigor

A nova medida está em vigor desde 1 de setembro de 2020 para contratos públicos publicados a partir dessa mesma data; ou os contratos por convite a apresentar candidaturas ou ofertas emitidas a partir de 1 de setembro de 2020.
Além disso, a partir de 1 de novembro, para contratos públicos com valor inferior a 30 000 euros e, para os contratos por convite a apresentar candidatura ou oferta, também com um valor inferior aos 30 000 euros sem IVA. 
Há duas exceções para faturar de forma eletrónica no caso de: 

  • Contratos públicos adjudicados a um operador económico estabelecido num país onde não há fornecedores com acesso a PEPPOL;
  • Contratos públicos cujo pagamento seja efetuado previamente ou no dia da entrega ou serviço.

A fatura eletrónica na Bélgica

O Governo federal belga assumiu desde janeiro de 2017 a obrigação de receber e processar faturas eletrónicas. Não obstante, só estão obrigados a emitir fatura eletrónica, desde janeiro de 2018, os fornecedores com contratos superiores a 135 000 euros. 
Desde janeiro de 2020 estava prevista a obrigatoriedade de emitir faturas eletrónicas para todos os fornecedores do governo federal da Bélgica, contudo, nem todas as entidades estão a aplicar esta medida. 
As faturas eletrónicas na Bélgica são enviadas para as administrações públicas, seguindo o modelo de interoperabilidade PEPPOL. A receção de faturas realiza-se através da sua plataforma Mercurius, que permite acesso a todos os governos.
Embora a obrigatoriedade do sistema de faturação eletrónica para os fornecedores dos governos da Bélgica - seja o federal ou os regionais - não esteja plenamente imposta, a aposta da administração é firme. 
O governo de Bruxelas calculou a economia de custos que envolve a utilização da fatura eletrónica. Derivada da simplificação administrativa, a fatura eletrónica pressupõe uma poupança de 3,24 euros por fatura, comparativamente ao formato de papel para as empresas emissoras, e de 5,77 euros de redução dos custos graças a uma gestão desmaterializada por parte do recetor; além do custo ambiental que significaria eliminar mais de mil milhões de faturas enviadas na Bélgica anualmente.
Da mesma forma, a faturação eletrónica representa uma vantagem para qualquer empresa que queira optar pela contratação pública na Bélgica, quer no âmbito nacional como regional.
A EDICOM conta com uma solução internacional que abre as portas a mais de 70 administrações públicas: Global e-invoicing Platform da EDICOM.
Entre as prestações da Plataforma internacional de Fatura Eletrónica da EDICOM é necessário destacar que assegura a ligação à rede PEPPOL graças à certificação como Ponto de Acesso PEPPOL, o que o converte numa solução adequada para operar no mercado público belga.
 

Saiba mais sobre os potenciais benefícios para a sua empresa.

Contacte um representante da EDICOM.

Pode também estar interessado em ler sobre...

Que países trocam faturas eletrónicas através do Peppol

Descubra que países beneficiam das vantagens oferecidas pela infraestrutura PEPPOL para a troca de faturas eletrónicas.

Como é a fatura eletrónica no Paraguai

Conheça o funcionamento do Sistema Integrado de Faturação Eletrónica Nacional SIFEN do Paraguai.

A implementação do GOVEIN19 está a revelar-se um êxito em toda a Europa

A EDICOM implementa com êxito o projeto GOVEIN19 para o desenvolvimento da faturação eletrónica em hospitais europeus.