Faturação eletrónica

Detalhes sobre a fatura eletrónica na Estónia, Lituânia e Letónia

Detalhes sobre a fatura eletrónica na Estónia, Lituânia e Letónia

A Estónia, a Lituânia e a Letónia estão a implementar novos desenvolvimentos de faturação eletrónica. Seguindo o exemplo do resto da Europa, apostam nesta forma de assegurar a interoperabilidade no desenvolvimento da contratação eletrónica para não perder a sua vantagem competitiva. Quais são as últimas novidades da faturação eletrónica nestes países?

Os países bálticos estão a avançar na melhoria das relações B2G e B2B, embora a ritmos diferentes.

Tabela de conteúdos [Esconder]

Estónia, faturação eletrónica B2G obrigatória

Desde julho de 2019, a faturação eletrónica é obrigatória nas relações B2G. Ou seja, os fornecedores da administração pública estónios devem emitir faturas eletrónicas cumprindo uma das seguintes normas:

  • Normas europeias: UBL e UN/CEFACT, aprovadas pela Diretiva 2014/55/UE.
  • Norma nacional, EVS 923: 2014/AC: 2017, baseada no esquema XML.

Ao contrário dos países em que se utiliza uma plataforma central ou hub (como no caso de Espanha com a Facturae ou de França com a Chorus Pro), através da qual se enviam e distribuem as faturas para a instituição pública correspondente, no caso da Estónia, os fornecedores devem enviar as faturas eletrónicas diretamente para a administração pública que contratou o serviço, podendo escolher entre diferentes fornecedores privados de faturação eletrónica.

Todas as entidades que faturam eletronicamente estão registadas no Centro de Registos e Sistemas de Informação (RIK), dependente do Ministério da Justiça da Estónia. O RIK gere toda a informação para transmitir as faturas eletronicamente para as empresas e instituições registadas. A faturação eletrónica na Estónia não requer assinatura digital.

A Lituânia une-se à rede Peppol

Desde 18 de abril de 2019, a Lituânia faz parte da rede Peppol. O país báltico também é compatível com o padrão adotado pela rede Peppol: Peppol UBL (Universal Business Language), uma variante de XML que se converteu num padrão comum e interoperável, essencial para o desenvolvimento da contratação eletrónica transfronteiriça.

A Lituânia tornou obrigatória a faturação eletrónica B2G em julho de 2017; menos de 2 anos depois, adotou-se o padrão Peppol, embora se continue a aceitar o formato XML nacional utilizado anteriormente.
A plataforma pública lituana eSaskaita, que funciona como um eixo central para o envio e receção de faturas eletrónicas, agora está ligada à rede Peppol.

A Lituânia também desenvolveu o cumprimento eletrónico das obrigações fiscais. Este projeto enquadra-se no sistema inteligente de administração fiscal denominado i.MAS e consta de 3 subsistemas:

  1. VAZ: Relatório mensal de guias de remessa e outros documentos de transporte de mercadorias emitidos.
  2. SAF: Relatório mensal de informação de faturas emitidas e recebidas.
  3. SAF-T: Ficheiro eletrónico de comprovação fiscal que deve ser apresentado durante a comprovação mediante pedido da autoridade tributária.

Letónia: Faturação eletrónica obrigatória B2G e planeamento da faturação eletrónica B2B

No dia 9 de abril de 2019, o Conselho de Ministros publicou o regulamento n.º 154, segundo o qual as administrações públicas devem aceitar faturas eletrónicas em formato Peppol BIS billing 3.0 dos fornecedores que pretendam faturar eletronicamente. A partir de abril de 2020, a faturação eletrónica B2G é obrigatória para as administrações centrais e subcentrais/locais para todos os poderes adjudicadores.
As faturas eletrónicas podem ser apresentadas por três métodos:

  • Através da ferramenta "e-adrese" de comunicação com as administrações públicas letãs, apenas disponível para empresas registadas no país.
  • Por correio eletrónico.
  • Qualquer outro meio previamente acordado com a administração pública.

Para se conectar à administração central, existe uma plataforma estatal denominada ePakalpojumi.lv
No âmbito B2B, o Ministério das Finanças da Letónia publicou um relatório em que manifesta a sua intenção de introduzir a faturação eletrónica obrigatória para todas as transações B2B e B2G a partir de 2025 utilizando a rede Peppol.

Soluções globais de faturação eletrónica

Sejam quais forem as últimas novidades em faturação eletrónica, é conveniente contar com um fornecedor de soluções de faturação eletrónica com capacidade global que permita uma adaptação rápida às novidades de cada país. Gerir a sua faturação eletrónica junto das Administrações Públicas da União Europeia, cumprindo as especificações nacionais, pode ser um desafio para as empresas globais. Para simplificar esta situação, a EDICOM desenvolveu uma plataforma global de comunicações eletrónicas B2B2G com capacidade de e-Invoicing e VAT Compliance.

Esta plataforma permite o envio de faturas eletrónicas conformes com qualquer Administração Pública com uma única solução.

 

EDICOM coordinates HOSP&INVOICE project (Action No: 2017-EU-IA-0146).

EDICOM HOSP&INVOICE project (Action No: 2017-EU-IA-0146)

EDICOM News Portugal | Descobre mais sobre Faturação eletrónica

Aspetos importantes sobre a fatura eletrónica obrigatória na Zâmbia Smart Invoice

A partir de 1º de julho de 2024 será obrigatório utilizar o sistema de e-Invoicing Smart Invoice implementado pela ZRA

A Arábia Saudita torna obrigatório o uso da fatura eletrónica: projeto FATOORAH

O projeto de faturação eletrónica na Arábia Saudita denomina-se FATOORAH e aplica-se no âmbito das relações B2B, B2C e B2G

Roménia: sistema RO e-Transport para o transporte de mercadorias

A partir de 1 de julho 2024, entra em vigor a obrigatoriedade do RO e-Transport para todos os transportes internacionais