Características da faturação eletrónica na Colômbia

Na Colômbia, a e-Fatura remonta a 1995, quando foi equiparada como documento de venda à fatura em papel. Em 2013, a Dirección de Impuestos y Aduanas Nacionales (DIAN) começou a trabalhar num projeto de massificação da fatura eletrónica, inspirado no modelo de países como o Chile, o Brasil e o México, com o objetivo de facilitar a interoperabilidade entre os contribuintes e reduzir a evasão fiscal. Desde 2019, a fatura eletrónica é obrigatória para todas as empresas com presença no país. Pela sua parte, a EDICOM está habilitada pela DIAN como prestador de serviços tecnológicos PST e também como Entidade de Certificação Aberta.

Autoridade fiscal

Autoridade fiscal

DIAN - Dirección de Impuestos y Aduanas Nacionales

Obrigatoriedade

Obrigatoriedade

Desde 2019, todas as empresas são obrigadas a emitir a fatura eletrónica de venda com validação prévia à sua emissão.

Procedimentos administrativos requeridos

Procedimentos administrativos requeridos

As empresas devem habilitar-se através do portal web designado pela DIAN. Os fornecedores também se devem certificar como Prestadores de Serviços Tecnológicos (PST, Proveedor de Servicios de Tecnología). Nessa certificação, é atribuído um identificador de software único.

Formato da fatura

Formato da fatura

O formato padrão usado é o XML, que utiliza o UBL V2.1 (Universal Business Language) adotado pela DIAN.  

Assinatura digital

Assinatura digital

Deve-se utilizar a assinatura digital como elemento para garantir autenticidade e integridade da fatura eletrónica desde a sua emissão até à sua conservação.

Controlo fiscal

Controlo fiscal

Deve-se utilizar um sistema de numeração consecutiva, que se terá de solicitar à DIAN após ser autorizado como emissor de faturas eletrónicas. A DIAN outorga as categorias e a chave técnica de controlo, necessários para gerar o Código Único de Fatura Eletrónica (CUFE). 

Formato de impressão

Formato de impressão

Deve-se facultar uma representação gráfica da fatura em formato PDF, incluindo o código QR.

Armazenamento

Armazenamento

É obrigatório para emissores e recetores durante o período estabelecido pelo estatuto tributário.

Precisa de saber mais sobre a fatura eletrónica na Colômbia?

Contacte um dos nossos especialistas em facturação electrónica.

Informamos que os dados pessoais coletados através deste formulário poderão ser utilizados para contato por qualquer uma das empresas do Grupo Edicom. Da mesma forma, você pode exercer os direitos de acesso, retificação, eliminação, oposição, limitação e portabilidade de seus dados, de acordo com as disposições da política de privacidade.

O nome não pode estar vazio Deve introduzir um número de telefone Selecione o seu país Aceite as condições

A enviar

Por favor, espere. Isto pode demorar vários segundos.

Obrigado por enviar os seus dados!

Preguntas Frecuentes

Este código permite identificar a fatura de forma unívoca e, além disso, assegurar a integridade da informação. O CUFE é encriptado com um algoritmo SHA384 e é formado por dados concatenados da fatura mais a chave técnica.

A assinatura digital é gerada a partir de um certificado digital emitido por uma autoridade de certificação certificada pelo Organismo Nacional de Certificação da Colômbia (ONAC, Organismo Nacional de Acreditación de Colombia). A EDICOM está habilitada pelo ONAC como Entidade de Certificação Aberta para a emissão de certificados eletrónicos, como a assinatura digital.

O sistema RADIAN foi criado pela DIAN para a comercialização das faturas na Colômbia. Para que tenham validade, as faturas eletrónicas de venda como título devem ser registadas e validadas através da plataforma RADIAN. Com este sistema, o governo pretende facilitar a consulta e conhecer a rastreabilidade destes documentos.