Características da facturação electrónica em Espanha

A fatura eletrónica na Administração Pública é obrigatória desde 15 de janeiro de 2015. Os fornecedores da Administração devem enviar as faturas eletrónicas ao PGEFe (Ponto Geral de Entrada de Faturas Eletrónicas) que cada Administração Pública tem disponibilizado e preparado tecnicamente para facilitar a receção dos ficheiros.

                    

Na área de B2B, a utilização da fatura eletrónica está muito consolidada nas relações B2B através da troca de estruturados EDI assinados eletronicamente a partir de dispositivos seguros de criação de assinatura. Desde 21 de julho de 2018, também é obrigatório a utilização da fatura eletrónica nas relações entre subcontratantes e contratantes principais da Administração Pública.

Obrigatoriedade

Obrigatoriedade

A fatura eletrónica na Administração Pública é obrigatória desde 15 de janeiro de 2015. 100% das administrações (centrais, locais, autónomas) devem receber as faturas dos seus fornecedores e credores através de meios eletrónicos conforme os processos e sistemas definidos na lei 25/2013.

 

Desde 21 de julho de 2018, também é obrigatório a utilização da fatura eletrónica nas relações entre subcontratantes e contratantes principais da Administração Pública quando o valor da mesma ultrapasse os 5.000 euros, como se define na Lei de Contratos 9/2017.

Procedimentos administrativos

Procedimentos administrativos

Nas relações com a administração pública é necessário um certificado eletrónico para a assinatura obrigatória destes documentos. Caso o mesmo não exista, podem usar-se os serviços de assinatura eletrónica de um fornecedor através do sistema de "delegação de assinatura".

Formato da fatura

Formato da fatura

Só está normalizado o formato FACTURAE para as relações com a administração pública. Trata-se de um documento estruturado XML que os fornecedores e credores das administrações públicas espanholas devem criar obrigatoriamente.

Assinatura eletrónica

Assinatura eletrónica

Obrigatória nas faturas dirigidas à administração pública. Para o resto das faturas eletrónicas não é obrigatório, embora se trate de um sistema amplamente usado nas relações B2B.

Controlo fiscal

Controlo fiscal

Não estão definidos controlos fiscais adicionais para as faturas electrónicas. O espírito que rege a normativa vigente é o de fomentar a adoção destas tecnologias para incentivar a competitividade das empresas e melhorar as relações da administração com os seus fornecedores, através de sistemas seguros de troca de faturas.

Formato de impressão

Formato de impressão

Só está normalizado o formato FACTURAE para as relações com a administração pública. Trata-se de um documento estruturado XML que os fornecedores e credores das administrações públicas espanholas devem criar obrigatoriamente.

Os requisitos técnicos e legais para a faturação eletrónica são diferentes em cada país.

Se deseja conhecer os detalhes e as obrigações fiscais de qualquer país em particular, simplesmente clique no mapa ou escolha um país na lista pendente.

Notícias sobre a faturação eletrónica na Espanha

A fatura eletrónica no setor público europeu

Atualização sobre o estado da implementação da fatura eletrónica no setor público europeu após a entrada em vigor da Diret

Ticket BAI –TBAI Novo Sistema de Faturação para o controlo fiscal

Conheça todo sobre o novo sistema de TicketBAI em Espanha, iniciado pelas três "Haciendas Forale"s e pelo Governo Vasco.

Preparado para a fatura eletrónica?

Comece o seu projeto com o fornecedor de fatura eletrónica líder na Europa

Informamos que os dados pessoais coletados através deste formulário poderão ser utilizados para contato por qualquer uma das empresas do Grupo Edicom. Da mesma forma, você pode exercer os direitos de acesso, retificação, eliminação, oposição, limitação e portabilidade de seus dados, de acordo com as disposições da política de privacidade.

Selecione o seu país Aceite as condições

A enviar

Por favor, espere. Isto pode demorar vários segundos.

Obrigado por enviar os seus dados!